Tonalpohualli, conta dos dias e o tonamalatl

A maioria dos estudiosos no xamanismo do saber tolteca muitas vezes traduzem Tonalpohualli como "contagem de dias e destinos", significando que o termo Nahua refere-se a um conjunto de 260 sinais. Cada um serve para designar um dia, ou tonalli, e caracterizando este sistema simbólico como um calendário divinatório.

Filósofos e sacerdotes Nahuas chamam Tonalamatl de amoxtli (ou o livro), que desenvolve a representação gráfica do Tonalpohualli.

O Tonalamatl é um trabalho muito complexo; é uma composição pictórica e não literária.
É difícil estabelecer para ele uma classificação entre os gêneros de literatura conhecidos pelos europeus. Foi dito do Tonalamatl que é um livro de “predições”, o qual é apenas uma parte da verdade. Certamente, tem sido um livro usado até hoje por algumas pessoas com esse propósito, mas o contato direto com o amoxtli também revela outros aspectos da leitura.
 
Como imagem gráfica o Tonalpohualli, com seus materiais, cores, formas, dimensões relativas dos elementos, a sua distribuição, e enfim, a matriz de todos têm um expressivo efeito ritual e simbólico. Como obra literária, organiza-se de tal maneira que descreve o desenvolvimento de um ciclo em 20 partes. Em seu aspecto expositivo revela-se contendo o desenvolvimento de diversas bases numéricas, 9, 13 e 20 principalmente, relacionadas entre si. Por estas razões, uma leitura do Tonalpohualli deve incluir pelo menos duas etapas: uma matemática-astronomica e outra astrologica-mistica.

A mensagem lógica mais óbvia do Tonalamatl é matemática, uma vez que o manuscrito mostra a estrutura interna do tonalpohualli. Uma vez que cada termo da conta dos dias e destinos, que também representa valores quantitativos e qualitativos, o Tonalamatl acaba por ser simultaneamente um objetivo de trabalho subjetivo e se abrange em ambas possibilidades. Como um trabalho objetivo, o Tonalamatl mostra os aspectos matemáticos, geométricos e astronômicos que são a base da ciência tolteca. Como um trabalho subjetivo, o amoxtli mostra as figuras arquetípicas com as quais cada uma das 260 figuras do Tonalpohualli está relacionada. Cada tonalli desenhado no amoxtli pode ser associado a diferentes objetos, às vezes a uma parte do corpo, outras a um traço de personalidade, a um curso espacial, a um pássaro, a um vegetal e assim, quase indefinidamente. A matemática tolteca, ao contrário da matemática moderna, está intimamente ligada à metafísica e até à poesia.

No processo de leitura cognitiva, a primeira mensagem do Tonalamatl é geométrica e matemática, a segunda mensagem é astronômica e a terceira mensagem é mitológica, da qual derivam as mensagens metafísicas: éticas e ontológicas. Como se fosse um mapa (um desenho em escala de um determinado território), o Tonalamatl mostra aos seus leitores a estrutura dos fenômenos no espaço-tempo e a carga relativa de energia de cada uma de suas partes, bem como ilustra os julgamentos corretos e a conduta correta para cada situação da vida.

© 2016 por Ricardo Iztlimitl. 

  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon